julho 10

by Lorena Dourado

Uma dúvida recorrente de toda gestante é com relação à queda dos cabelos no pós-parto. E essa é mesmo uma preocupação que procede. São hormônios demais atuando e que alteram o funcionamento de todo o organismo.  Nossa consultora em cabelos, a dermatologista Lorena Dourado, tem grande experiência em Tricologia, a ciência que estuda o cabelo.

Queda dos cabelos pós-parto, com a dermatologista Lorena Dourado | Saúde | Boa Vida Online
Queda dos cabelos pós – parto – Dra. Lorena Dourado, CRM-GO 11663, dermatologista com Título de Especialista pela Sociedade Brasileira de Dermatologia. Nossa consultora tem formação em Tricologia, pela Faculdade de Medicina do ABC Paulista e pela USP. 

Queda dos cabelos pós – parto

Eflúvio Telógeno, esse é o nome do problema que acontece com quase todas as gestantes. A queda dos cabelos pós-parto assusta. Um processo natural que acontece com todas, algumas com maior intensidade do que as outras. Vamos entender o que acontece. Muito simples: Durante a gravidez, os cabelos se fortalecem e entram, como se fosse, em uma fase de repouso. Repare que a queda dos cabelos é menor, nessa fase. Porém, quando o bebê nasce, os hormônios voltam a atuar como antes. Aquela fase de repouso dos folículos pilosos, se finaliza. O cabelo que não caiu durante a gravidez, começa a cair. As mulheres enlouquecem, com receio da queda dos cabelos pós-parto. Principalmente, quando se tem pouco cabelo.

A doutora Lorena nos explica que a  queda dos cabelos pós-parto pode começar no final da gravidez. Porém, frequentemente inicia-se de 2 a 5 meses após o parto e dura em média de 1 a 5 meses.

Muita calma nessa hora

Nossa consultora tranquiliza as mamães. A doutora Lorena diz que a queda dos cabelos pós-parto se encerra e há reposição total dos cabelos. Mas ela faz um alerta para a investigação de outras causas que podem intensificar ainda mais o problema.

Queda-dos-cabelos-pós-parto
A queda de cabelo no pós – parto ocorre por alterações hormonais. Isso leva a um grande número de folículos pilosos a mudarem rapidamente de fase no ciclo capilar.

 “O importante é eliminar as causas agravantes. Faz-se uma investigação para anemias, estresse, infecções ou qualquer outro motivo que leve a uma piora na queda de cabelo”.

Portanto, vale uma visita a algum médico que se dedique à saúde dos cabelos para investigar essas causas.

Hereditariedade

Ainda há outra causa a ser considerada, que passa pela hereditariedade. O processo de queda dos cabelos pós-parto pode piorar ainda mais. Há mulheres que sofrem de Alopécia Androgenética, uma doença herdada dos pais. Os cabelos se tornam progressivamente mais finos, depois começam a cair e param de nascer naquele local. “Comparada com as não portadoras do problema, as mamães podem perder ainda mais fios de cabelos. O pior é que a reposição dos pelos é incompleta”, disse nossa doutora.

Àquelas que têm tendência à Alopécia Androgenética podem desencadear o problema nessa fase. Por isso, Lorena Dourado diz que é importante iniciar ou intensificar um tratamento para evitar a queda o quanto antes. Quando o problema é a Alopécia Androgenética, não há reposição dos fios.

Depois de ler esta entrevista, faça uma visita ao perfil da doutora Lorena Dourado 

O que fazer?

A gestante passa pelo exame físico e por exames complementares, como o  tricograma, no qual avalia-se as raízes dos cabelos. Assim, é determinada a porcentagem de fios em processo de queda e de fios afinados. A doutora Lorena utiliza a dermatoscopia, através do programa TrichoScale® .

Queda-dos-cabelos-pós-parto
Aproveitei a entrevista com a dermatologista Lorena Dourada, para fazer um exame no couro cabeludo. Mesmo com a saúde dos fios em dia, a doutora Lorena me pediu uma série de outros exames. Em se tratando de cabelos, nunca é demais prevenir a queda dos fios.

“Este é um aparelho que faz uma contagem computadorizada dos tipos de fios presentes em determinada área do couro cabeludo. É um complemento ao exame de tricograma e em alguns casos, a biópsia se faz necessária. Também são feitos exames laboratoriais. Eles excluem ou evidenciam deficiências vitamínicas, anemias e outras doenças que podem causar a queda de cabelo”.

Perguntada sobre as formas de tratamento, a doutora Lorena Dourado diz que depende do diagnóstico e do estágio evolutivo da doença. “Podemos tratar a queda dos cabelos com remédios aplicados no couro cabeludo. Pode ser feita uma associação de medicamentos locais e orais. Gosto de utilizar os lasers de diodo de baixa potência. Eles promovem uma fotobioestimulação do cabelo melhorando as raízes viáveis”.

Sempre que procurar um especialista no assunto, o ideal é procurar algum com Título pela Sociedade Brasileira de Dermatologia . Depois de uma avaliação clínica, o tratamento deve se iniciar de forma adequada para cada caso. “O mais importante é manter-se tranquila. Aproveite ao máximo este maravilhoso momento da vida e curta seu bebê”, conclui nossa consultora em cabelos.

#Quedadoscabelospósparto#quedadecabelos #AlopéciaAndrogenética #tratamentocapilar #draLorenaDourado #AuréliaGuilherme #BoaVidaOnline #BoaVida

Leia também: Escova Progressiva Segura, com a Dermatologista Lorena Dourado

 

share this

Related Posts

Vermífugos são mesmo necessários?

Síndrome de down em show no cinema

Escova Progressiva Segura

>