• Home
  • |
  • Blog
  • |
  • Estresse e hipertensão, com o Cardiologista Alberto Las Casas Jr.

 agosto 1

by Aurelia Guilherme

Você sabia que estresse e hipertensão podem estar intimamente ligados? A liberação de adrenalina na corrente sanguínea faz com que o coração acelere e a pressão suba. Eventualmente, todos nós vamos ter dias estressantes. O problema é quando o estresse vira rotina.

O estresse é um dos causadores da hipertensão
Pessoas que vivem rotinas estressantes podem sofrer com problemas de pressão alta

Em entrevista ao Boa Vida Online, o cardiologista Alberto Las Casas Jr.  fala sobre a relação entre estresse e hipertensão. Ele reforça que não há como evitar o estresse no mundo atual. O problema é se manter nesse estado com frequência, o que leva a problemas sérios de hipertensão. Veja a seguir:

Estresse e hipertensão

Aurélia Guilherme – Estresse e hipertensão estão relacionados?

Alberto Las Casas Jr. – Sim, o estresse e hipertensão estão relacionados. O estresse aumenta a pressão. Pessoas que ficam muito estressadas acabam mantendo a pressão alta por muito tempo. A liberação de adrenalina na corrente sanguínea acelera o coração, as artérias se contraem e a pressão sobe. Vale ressaltar que é natural a pressão subir com estresse, mas isso deve ser eventual. Uma rotina em constante estresse faz com que os problemas apareçam.

Leia também: Estresse causa alterações no metabolismo

Dr. Alberto Las Casas Jr., Cardiologista. CRM – GO: 11093

Aurélia Guilherme Como é realizado este diagnóstico?

Alberto Las Casas Jr. O diagnóstico é baseado em uma boa história clínica e um exame físico bem feito. Alguns exames, como o MAPA e o teste da esteira fazem parte do protocolo.

Aurélia Guilherme Como tratar estes casos em que a elevação da pressão arterial tem um cunho emocional?

Alberto Las Casas Jr. – Nessas situações temos que tratar a causa do estresse. Assim, a pressão normaliza.

Aurélia Guilherme – Quais as diferenças no tratamento de uma hipertensão relacionada à obesidade e da relacionada ao estresse?

Alberto Las Casas Jr. – São distintas. Na obesidade, iniciamos medicação para hipertensão, além das orientações sobre alimentação saudável, prática de atividade física e perda de peso. Na hipertensão relacionada ao estresse precisamos acalmar a pessoa que a pressão normaliza, sem necessidade de medicação específica.

Aurélia Guilherme – Quando desenvolvida a hipertensão, é possível curá-la?

Alberto Las Casas Jr. – Cerca de 90% das pessoas desenvolvem hipertensão essencial, aquela que não tem uma causa definida. Pode ter relação com idade, excesso de peso, ingestão de muito sal,  sedentarismo, história familiar de hipertensão, entre outros fatores. Nessa situação, além da melhora na alimentação e da prática da atividade física, há necessidade de medicação para controle. Essa medicação será, muito provavelmente, para o resto da vida.

Estresse eleva a pressão sanguínea
Pessoas que ficam muito estressadas acabam mantendo a pressão alta por muito tempo

Aurélia Guilherme – Quais os sintomas do estresse? E qual a melhor forma de prevenção?

Alberto Las Casas Jr. – Coração disparando, falta de ar, aperto no peito, diarreia, insônia, palidez e sudorese. A melhor forma de prevenir o estresse é manter um bom hábito de vida. Dormir bem (de seis a oito horas por noite) e fazer exercícios físicos com regularidade é imprescindível. Também é importante manter uma alimentação saudável, evitar estimulantes (cafeína e bebidas alcoólicas) e não fumar.

Leia também: Estresse – um teste para repensar seu estilo de vida

Aurélia Guilherme  E quanto aos sintomas da hipertensão?

Alberto Las Casas Jr. – A hipertensão é traiçoeira, justamente por ser assintomática. Temos o hábito de jogar a culpa na pressão de tudo que acontece no nosso corpo. No entanto, muitas vezes ela não tem relação alguma com os sintomas. A persistência da pressão alta por alguns anos causa infarto, derrame, perda da visão. Além de fazer o coração crescer e o rim parar de funcionar. Mas ela dá aviso prévio. Por isso é tão importante controlá-la adequadamente.

Aurélia Guilherme  Qual a melhor forma de prevenção da hipertensão?

Alberto Las Casas Jr. A melhor forma sempre será ter uma vida saudável. Manter o peso do corpo adequado para a altura, não fumar nem ingerir bebida alcoólica. É importante fazer atividade física com regularidade, pelo menos cinco vezes por semana. E tudo isso alinhado a uma alimentação balanceada, com verduras, legumes e frutas. É importante evitar alimentos industrializados, em conserva e embutidos, pois têm mais sal do que devemos ingerir diariamente.

Saiba mais sobre hipertensão. Clique aqui e leia entrevista sobre o tema com o cardiologista e nutrólogo Francisco Marques.

#boavida #boavidaonline #aureliaguilherme #estresse #hipertensão #cardiologia

Vida saudável na prevenção à hipertensão
A melhor forma de prevenir o estresse é manter um bom hábito de vida

share this

Related Posts

Vermífugos são mesmo necessários?

Síndrome de down em show no cinema

Escova Progressiva Segura

>