junho 7

by Aurelia Guilherme


Os alimentos funcionais caíram não só no cardápio, mas também no vocabulário de muitas pessoas. Quem aderiu a essa onda nutricional almeja um denominador comum: se alimentar bem e dessa forma, manter – se saudável!

Mas, afinal, o que são alimentos funcionais? Na entrevista a seguir, saiba o que a Nutricionista Cristiane Spricigo tem a nos dizer sobre o assunto, e comece, desde já, a mudar os seus hábitos alimentares:

Dra. Cristiane Spricigo – Nutricionista Esportiva e Funcional – CRN1 7939

Boa Vida Online – O que são alimentos funcionais?

Dra. Cristiane Spricigo – Alimentos funcionais são alimentos ou ingredientes que, quando consumidos na dieta usual da população, fornecem além de suas funções nutricionais básicas, efeitos benéficos à saúde em nível metabólico e fisiológico. Esses alimentos são considerados promotores de saúde por estarem associados à prevenção de algumas doenças crônicas, como o diabetes, a hipertensão, o câncer, dentre outras patologias.

Boa Vida Online – Cite alguns dos principais alimentos classificados como funcionais, seus nutrientes e como eles atuam no organismo:

Tomate – Contém licopeno, que tem função antioxidante, auxilia na redução dos níveis de colesterol e na prevenção do câncer de próstata. A goiaba vermelha, o pimentão vermelho e a melancia também contém esse nutriente;

  • Sardinha, salmão e atum – São peixes ricos em ácidos graxos e ômega-3, nutrientes que auxiliam na redução do LDL – colesterol (colesterol ruim), tem ação anti-inflamatória e são essenciais para o desenvolvimento do cérebro e da retina de recém nascidos;
  • Chá verde – O chá verde é rico em catequinas, um antioxidante que auxilia na prevenção de certos tipos de câncer, reduz o colesterol e estimula o sistema imunológico. As catequinas também são encontradas nas cerejas, amoras, framboesas, mirtilo, uva roxa e no vinho tinto;
  • Brócolis – As brássicas (couve- flor, repolho, brócolis, couve-de-bruxelas) são ricas em indóis e isotiocianatos, compostos que promovem o aumento de enzimas protetoras contra o câncer, principalmente o de mama;

  • Alho e cebola – São fontes de sulfetos alílicos (alilsulfetos), que auxiliam na redução do colesterol total, da pressão sanguínea, melhoram o sistema imunológico e reduzem o risco de desenvolvimento do câncer gástrico;
  • Semente de linhaça – A semente de linhaça é rica em lignanas, que age prevenindo o desenvolvimento de tumores hormônio-dependentes;
  • Soja – A soja é rica em isoflavonas que tem ação estrogênica, reduzindo os sintomas da menopausa e atuando na prevenção do câncer. Ela também é fonte de flavonóides, que são vasodilatadores, anti-inflamatórios e antioxidantes.

Boa Vida Online – Para que os alimentos funcionais sejam efetivamente benéficos à saúde, com que frequência a senhora recomenda que eles sejam consumidos?

Dra. Cristiane Spricigo – Os alimentos funcionais devem fazer parte da rotina alimentar diária do paciente. Além disso, é preciso ter em mente que para que as propriedades dos alimentos funcionais sejam efetivamente aproveitadas pelo nosso organismo é preciso haver equilíbrio alimentar. Ou seja, os alimentos funcionais devem estar combinados a dieta equilibrada e balanceada. Não adianta utilizar um alimento para controlar o colesterol, por exemplo, se ele não for parte de uma dieta pobre em gordura saturada e colesterol. De nada vale inserir alimentos benéficos a uma alimentação desequilibrada, esperando que o corpo aproveite aquele alimento da forma proposta. Não existe milagre!

Boa Vida Online – É correto afirmar que os alimentos funcionais agem como medicamentos?

Dra. Cristiane Spricigo – Não. É preciso ter consciência de que os alimentos funcionais não funcionam como medicamentos. O medicamento tem o princípio ativo de forma isolada, diferente do alimento, que é um conjunto de nutrientes e compostos bioativos. Sendo assim, para que seus benefícios sejam alcançados, é preciso consumi-los de maneira regular, incluindo vegetais, frutas, cereais integrais e chás na alimentação diária.

Boa Vida Online – E quanto aos alimentos industrializados, que os fabricantes afirmam ser funcionais. O que devemos observar na hora de comprar esses alimentos para não cair em armadilhas?

Boa Vida Online – No caso dos alimentos funcionais industrializados, é preciso ficar atento e procurar saber se o produto em questão teve sua eficácia avaliada em pesquisas sérias. Além disso, também é importante observar cuidadosamente os rótulos. É impossível que um alimento que tenha apelo funcional, seja lotado de açúcares, farinha branca e conservantes. Também é importante dar preferência ao s alimentos in natura. O ideal é procurar a ajuda de um Nutricionista Funcional que vai orientar o paciente a fazer as melhores escolhas e a inseri-las na sua rotina diária.

 

share this

Related Posts

Vermífugos são mesmo necessários?

Escova Progressiva Segura

Ogum, São Jorge ou Santo Antônio em 2019

>